Buscar
  • Líderes

O Estado deve impor limites à liberdade de discriminação em estabelecimentos comerciais?

Esse foi o tema do Júri Simulado desta semana: de um lado o grupo diz que o Estado deve impor limites e de outro que não deve haver limites


No dia 12 de julho, aconteceu o terceiro Júri Simulado do Instituto Líderes do Amanhã no ano de 2021. Esse formato consiste na realização de um debate sobre um tema atual, mediante constituição de grupos de defesa e acusação.


“O Estado deve impor limites à liberdade de discriminação em estabelecimentos comerciais?” foi o tema escolhido para promover a reflexão dos associados a respeito dos limites da liberdade, bem como em relação às hipóteses de discriminação entre pessoas que buscam determinado estabelecimento comercial para consumo de bens ou serviços.


O grupo favorável foi formado por Sergio Coser, Pedro Henrique Zordan e Murilo Carvalho; o grupo contra por Victor Casagrande, Pedro Mutzig e Caroline Caliman. O Associado III e líder do evento, Eduardo Passamani, conduziu o Júri. Ele também trouxe em seu briefing: “(...) toda atividade empresarial leva em conta a liberdade de escolha, que envolve o que se deve produzir, quanto, quando, como e onde se deve produzir, bem como para quem se deve produzir. O empreendedor precisa identificar o grupo de pessoas que irão comprar seus bens ou usufruir dos seus serviços. Ocorre que, ao colocar seu produto ou serviço no mercado, será que o empresário pode escolher para quem vender? Ou, em outros termos, teria ele o direito de escolher para quem não vender? Qual o limite para a liberdade de discriminação? Ou, na trama do Júri, deve existir um limite?”


Ao final das apresentações, os jurados realizaram a votação e o grupo contra saiu vencedor, por 7x2. Nas últimas edições, todos os presentes poderiam votar, contudo lançamos um novo formato em que o corpo de jurados é formado anteriormente ao evento e vence o Júri quem conseguir convencer a banca do tema em questão.




23 visualizações0 comentário