Buscar

Gestão de Crise: Os setores imobiliário e energético frente à pandemia

Atualizado: Abr 28

Nesta matéria da série “Gestão de Crise”, associados dos setores imobiliário e energético compartilharam suas experiências nesse período

Enquanto o comércio no Espírito Santo, pouco a pouco, retoma suas atividades, as restrições decretadas pelo Governo Estadual apresentam um cenário ainda desconhecido. Sem precedentes na história recente, cada desenlace da pandemia do COVID-19 obriga aos gestores a desempenharem um papel de protagonismo ainda maior. Para isso, são necessários valores sólidos para “guiar seus negócios, empresas e equipes durante a crise”, como afirma um de nossos entrevistados, Luiz Henrique Stanger, Corretor de Imóveis.


“O valor que vem norteando minhas atitudes desde o momento que a doença chegou em solo brasileiro é o da responsabilidade individual”, diz Stanger e completa: “Sim estamos vivendo tempos difíceis, nunca antes vividos e com um caminho diferente e inédito a ser trilhado. Diante desse cenário de caos, pandemia e limitação de minha liberdade eu preciso continuar com as rédeas de minha vida e meus negócios para poder atravessar tudo isso e seguir a jornada”.


Influenciado por outros setores, como cartórios, prefeitura e construtoras, no caso dos imóveis em construção, o setor imobiliário também enfrenta o receio dos clientes em realizar visitas neste período. No entanto, Stanger enxerga a possibilidades de novas oportunidades conforme houver maior flexibilização do comércio. “Assim que a quarentena passar teremos tanto um alto desemprego quanto a busca de empreendedores e empresários por capital de giro”, sugere. Com isso, busca fortalecer sua carteira de locação.

Atuando em outro setor, o energético, Karen Meirelles tem a responsabilidade individual e liberdade presentes em sua rotina de pensamentos e análises. “Esses valores tem sido insumo para as minhas tomadas de decisão e também para o meu pleno entendimento sobre tudo o que está ocorrendo”, afirma a engenheira eletricista da EDP, distribuidora de energia do estado do Espírito Santo. Karen afirma ainda que durante o período de isolamento social precisamos contar com a responsabilidade individual e liberdade de cada indivíduo, uma vez que isso impacta na efetividade dessa ação.


Com subsídios anunciados pelo Governo Federal para o setor, a empresa se mostra com condições de enfrentar o momento de crise. Em paralelo, a fim de preservação da saúde de seus colaboradores, tomou decisões como intensificação na limpeza nas bases de trabalho, mais da metade do quadro de funcionários em regime de home office, contratação de um médico infectologista, entre outras medidas.

45 visualizações

Posts recentes

Ver tudo